Comunicação

IMPRENSA E NOTÍCIAS

Ibá Digital - Edição 134

Ibá Digital
Fomentados

Estabelecer parcerias e gerar valor para comunidades estão no foco das companhias do setor de base florestal. Por isso, o apoio a pequenos agricultores tem sido uma prática cada vez mais comum, que proporciona benefícios a ambos os lados. Para o agricultor, é a oportunidade de diversificar o uso de sua terra, incrementar renda e ser capacitado a realizar um manejo mais sustentável. O setor ganha um parceiro na produção de madeira e proporciona desenvolvimento para seus vizinhos. Leia nesta edição do Ibá Digital ações de fomento florestal de associadas da Ibá. 

Boa leitura e cuide-se.
Bracell
Companhia e comunidade rural se unem para recuperar nascente de importante rio da Bahia

Moradores da comunidade do Prata, na cidade baiana de Entre Rios, vêm resgatando um antigo sonho perdido com o desmatamento ilegal provocado ao longo dos anos na região: ter a abundância de água que marcou a origem da comunidade, em 1930. Para alcançar novamente esta riqueza, eles realizam a recuperação da nascente de um dos afluentes do Rio Subaúma em parceria com a Bracell.

O trabalho de regeneração e sensibilização, que envolve de crianças a idosos da Prata, teve início em 2014 e já resultou no plantio de mais de 1.500 mudas nas matas ciliares, e ainda a capacitação e o apoio dado pela Bracell à comunidade.

Além do suporte e orientação oferecidos aos moradores da Prata, a Bracell já desenvolveu ações em outras 16 comunidades na Bahia, mobilizando a população para a importância da preservação ambiental por meio de atividades educativas e mutirões de recuperação de matas ciliares e nascentes. A empresa também realiza parcerias com o poder público, instituições de ensino e comunidades para mapeamento das áreas a serem recuperadas. Em suas unidades da Bahia e São Paulo, incluindo de parceiros florestais, as áreas da Bracell são utilizadas para plantio sustentável de eucalipto e para preservação ambiental, sendo uma das maiores áreas de conservação privadas do Brasil, atingindo cerca de 30% da área total da empresa, garantindo o desenvolvimento da biodiversidade da região e recuperação dos recursos hídricos. 

 
CMPC
RS+Renda: programa de fomento florestal da CMPC inicia em 2021

A CMPC terá um programa de fomento ainda em 2021, chamado RS+Renda. A iniciativa beneficiará principalmente pequenos e médios produtores rurais de regiões próximas às operações florestais da companhia, com apoio completo em todas as fases do processo produtivo, incremento de renda e fortalecimento da economia gaúcha. Serão oferecidas mentorias, capacitações e suporte em questões técnicas para que possam desenvolver,  em suas propriedades, a silvicultura conforme as normas internacionais de manejo.

Além de todas as vantagens para os produtores, que terão renda garantida por saberem desde o início quanto será o valor de compra da madeira e o rendimento, a iniciativa contribuirá para o desenvolvimento de matérias-primas renováveis e biodegradáveis, auxílio na redução das mudanças climáticas, conservação dos biomas naturais e modernização da matriz produtiva do estado, tornando a bioeconomia uma alternativa moderna e sustentável em áreas rurais já degradadas ou utilizadas por outras culturas.

 
International Paper
Programa de Fomento Florestal da IP gera oportunidade de negócios

O Programa de Fomento Florestal da International Paper teve início em 1960, com o objetivo de desenvolver a cultura florestal entre os produtores da região de Mogi Guaçu e fornecer matéria-prima para as fábricas. Atualmente, a empresa mantém parceria com cerca de 300 fomentados em 40 municípios nos Estados de São Paulo e Minas Gerais.

Os interessados em participarem do programa devem entrar em contato com o departamento de Fomento da IP, que realizará uma avaliação técnica. A propriedade deve estar no entorno das unidades fabris a uma distância máxima de 100 km de Mogi Guaçu ou Luiz Antônio, além de ter, no mínimo, 10 hectares de efetivo plantio e boas condições de estradas para o escoamento da madeira.

Quando a parceria é firmada, a empresa faz a recomendação do melhor material genético para a área, seleciona, fornece e transporta as mudas até a propriedade. Do plantio até a colheita da madeira, a IP oferece o suporte técnico ao produtor com visitas às áreas plantadas, a fim de garantir maior produtividade. Fica sob a responsabilidade do fomentado os custos referentes aos insumos e às operações de implantação e manutenção e, quando a madeira estiver no ponto de colheita, a IP terá a preferência de compra da produção ao preço de mercado.

O fomento é uma excelente alternativa agrícola e uma oportunidade para o produtor diversificar seus negócios, além de ser uma modalidade de negócios que gera empregos, preserva o meio ambiente e gera renda na propriedade.
Klabin
Programa de parcerias amplia a produção sustentável de florestas
 
Entre as iniciativas realizadas pela Klabin, estão os projetos que beneficiam produtores rurais e agricultores familiares locais, como o programa de parcerias “Plante com a Klabin”, que apoia o desenvolvimento sustentável e econômico dessas regiões com o aumento da renda familiar e a sensibilização para as questões ambientais.

No ‘Plante com a Klabin’, os produtores rurais se tornam parceiros da empresa para a produção e aquisição de florestas. O programa oferece um preço mínimo e a garantia de compra da madeira dos produtores de pínus e eucalipto. O objetivo é manter uma relação de longo prazo e estável com os parceiros, dando ao produtor maior visibilidade e segurança com relação aos resultados futuros.

O programa orienta os produtores rurais a obterem as certificações florestais e a fazer a adequação ambiental de suas propriedades. O apoio é dado pelo programa ‘Matas Legais’, que também auxilia na criação de um sistema de produção integrado nessas propriedades, harmonizando as florestas plantadas com outras culturas. A iniciativa oferece aos produtores rurais cursos, mutirões e visitas de intercâmbio, além de receberem mudas de plantas nativas para a recuperação de áreas degradadas. O programa prevê o enriquecimento de florestas secundárias, a restauração de matas ciliares e de reservas legais de pequenos produtores, o auxílio na conservação de fontes hídricas e do solo. 

Os resultados são percebidos na prática e no dia-a-dia desses produtores, que elevam a produtividade de suas áreas e  participam ativamente de processos de conservação. E os projetos, assim como esse, visam contribuir significativamente com as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da ONU, os quais a empresa aderiu em 2016.

 
Suzano
Companhia promove parcerias com produtores rurais para fortalecer o cultivo de eucalipto

A Suzano tem compromisso com a preservação das florestas e com o desenvolvimento das comunidades nas regiões onde atua, contribuindo para a geração de emprego e renda. Entre as inúmeras ações implementadas está a elaboração de modelos de parcerias com produtores rurais para o cultivo de eucalipto de origem 100% renovável.

Um desses modelos de parceria é o arrendamento de terras, onde o proprietário cede o uso da terra à Suzano por um tempo determinado. Todas as operações do manejo florestal – preparo do solo, plantio, tratos culturais e colheita – naquela área são de responsabilidade da Suzano e de empresas especializadas por ela contratadas, conforme previsto em contrato. 

Outra modalidade de parceria oferecida pela Suzano é a “Renda Verde”, em que todo o plantio, manutenção e cultivo da floresta de eucalipto ficam a cargo do produtor, e a companhia fornece mudas clonais de eucalipto adaptadas a cada região, assistência técnica, planta topográfica e transporte dos insumos ao campo como incentivos ao produtor. Também há a “Compra Futura”, em que a empresa atua na compra garantida de florestas de eucalipto manejadas e custeadas pelos próprios produtores, e fornece as mudas clonais como incentivo, caso o produtor esteja implantando, ou faz a compra garantida da floresta adulta, antes da época de corte, que ele já possua.

Todas as operações realizadas pela Suzano e pelos produtores parceiros respeitam legislação ambiental e asseguram a harmonia na interação da espécie com a natureza. Somente nos estados do Espírito Santo e Bahia, as operações florestais da empresa contam, atualmente, com mais de 100 mil hectares nessas modalidades. 
Veracel Celulose
Agricultura Familiar – a força dos coletivos

Com o objetivo de gerar renda e desenvolver o território, a Veracel apoia a agricultura familiar, em forma de parceria com as comunidades e por meio de suas associações e instituições de ensino, tecnologia ou gestão. O investimento social realizado pela Veracel em 2020 foi de R$12,2 milhões, com atendimento a mais de 16 mil pessoas. Esse valor contempla projetos de agricultura familiar - dentre outras iniciativas de geração de renda, educação e, especialmente durante este período de pandemia, as doações de apoio emergencial para segurança alimentar e apoio às estruturas de saúde.

Especificamente no quesito de agroecologia, a Veracel apoia 19 coletivos que têm como conquistas o acesso à terra, abastecimento de água, instalação de energia elétrica, adequação sanitária e ambiental de unidades produtoras de farinha e derivados de mandioca, treinamentos, distribuição de sementes, diversificação de cultivos, construção de cozinha comunitária e assistência técnica remota. 

 

Cultivo da terra e os protocolos de Covid-19

Para cumprir os protocolos de segurança contra a Covid-19 em projetos de agroecologia, foi feita uma adaptação do planejamento. No caso dos projetos coordenados pela UFSB, as famílias receberam apoio para dedicar esforços na criação de frangos caipiras e galinhas poedeiras ou no cultivo ao redor de casa, entre vizinhos, visando o consumo direto. Por isso, foram eleitas para essa iniciativa espécies como o ora-pro-nóbis, araruta e batata-doce, por serem espécies rústicas, versáteis na cozinha, além de muito nutritivas. 

 
WestRock
Programa de Fomento Florestal

A WestRock incentiva o plantio sustentável de florestas por produtores que possuem propriedades rurais próximas às áreas da empresa. Reunindo a experiência e a excelência do negócio florestal WestRock, o programa oferece aos parceiros uma fonte de renda alternativa, por meio do manejo de florestas de alto desempenho, com qualidade, rentabilidade e sustentabilidade - são mais de 10 mil hectares de florestas plantadas por produtores da região do Norte de Santa Catarina e do Sul do Paraná. 
 
Para o produtor rural, participar do programa é uma oportunidade de uma nova perspectiva de negócio sustentado, já que, para o cultivo e manejo das florestas, os produtores recebem assistência técnica especializada, garantia da comercialização de madeira e garantia de preço mínimo.  
 
Além disso, o fomento estimula um melhor aproveitamento da terra, com diversificação econômica da propriedade. Como os produtores rurais participantes recebem mudas geneticamente superiores, desenvolvidas com a tecnologia WestRock, suas florestas plantadas alcançam uma maior produtividade, gerando melhor retorno financeiro.
 
Após o crescimento da floresta, a WestRock realiza a colheita e o transporte da matéria-prima com equipamentos de alta produtividade. Essa etapa propicia um maior aproveitamento da matéria-prima, bem como operações mais ágeis, e mais rápida disponibilização da propriedade ao produtor.

 
 
Tese de doutorado apresenta os benefícios do fomento florestal

A tese “A influência socioeconômica do fomento florestal e da silvicultura para os produtores rurais: o caso de Peçanha, Minas Gerais”, apresentada à Universidade Federal de Viçosa, destaca o mercado de produtos florestais no Brasil, em virtude de sua participação na economia. Minas Gerais é o Estado com a maior área de floresta plantada do Brasil e, entre seus municípios, está Peçanha, que ganha evidência pela produção de madeira e a inserção de seus produtores rurais na cadeia produtiva da indústria de celulose, uma vez que o município possui o maior número de contratos de fomento florestal do Estado.
 
O estudo analisa que a Silvicultura e o Programa de Fomento Florestal, propostos pela indústria de celulose em Minas Gerais, impactam socioeconomicamente na vida dos produtores rurais que participam da cadeia produtiva da indústria de papel e celulose no município.
 
Os resultados trouxeram um aumento da área de floresta plantada e redução das áreas de pastagem e de agricultura da produção de madeira para a indústria de celulose e para a produção de carvão vegetal, destinado ao setor siderúrgico. Os produtores fomentados demonstraram satisfação em trabalhar com a Silvicultura, sendo, hoje, a participação e ampliação no programa de fomento florestal da empresa de celulose. Para a área da Silvicultura, a participação no programa de fomento florestal tem promovido o aumento da renda das famílias, influenciando a diversificação da produção, o investimento nas propriedades, nos estudos dos filhos e na abertura de novas oportunidades de negócio nas zonas rural e urbana. O Índice de Desenvolvimento da Família (IDF) e o Índice de Desenvolvimento do Produtor Silvicultor (IDPS) mostram que os produtores fomentados apresentam índices de desenvolvimento melhores que os produtores independentes, vindo ao encontro da percepção social e econômica dos produtores em relação à silvicultura, principalmente quando desenvolvida dentro do programa de fomento florestal.
 
Expo Revestir

A Expo Revestir 2021, totalmente digital, ocorrerá até amanhã, 26, e duas de nossas associadas estão participando, Berneck - levando a experiência tátil e sensorial da Coleção Nômade, Duratex - com destaque para o site Meu Piso Ideal - e Eucatex - com lançamentos em pisos laminados e MDF. A 19ª edição da maior feira de tendências e acabamentos em arquitetura, design e decoração da América Latina, representa o ponto de partida do ano para os negócios da indústria cerâmica, de louças e metais.

Promovido pela Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres (Anfacer), o objetivo do evento é impulsionar o mercado com lançamentos desses setores, por meio das tendências, tecnologias e inspirações para todos que compõem a cadeia produtiva da construção.
 
Compras automatizadas trazem agilidade e aumentam segurança

Ajudar os colaboradores a terem um olhar global da empresa é um dos desafios da gestão industrial. E a Ibema, uma das protagonistas do mercado global de embalagens, conseguiu isso ao pedir a todos para pensar além da caixa.

Desde dezembro de 2019, o projeto de Melhorias P2P (purchase to payment), que envolve desde os solicitantes de compras de todas as áreas, negociação, recebimentos, lançamentos de notas fiscais até o pagamento de fornecedores, está ativo. 

A primeira etapa envolveu a instalação da plataforma Mercado Eletrônico, feita ainda em 2020, para centralizar o processo de compras, facilitar o passo a passo dos solicitantes e aprovadores, além de torná-lo mais seguro e ágil: tudo passou a funcionar via portal eletrônico. Lá, é possível abrir cotações, receber propostas, identificar rapidamente qual a melhor oferta versus benefício e fechar a compra. Os resultados já mostram maior agilidade e produtividade, reduzindo drasticamente o backlog, ou seja, os pedidos em espera.

Para 2021, o projeto tem o intuito de melhorar a gestão de fornecedores, desde o cadastro e homologação de documentos até a avaliação periódica, processo atualmente feito de forma manual. Além do maior controle, o sistema fará de forma sistêmica a análise de risco dos fornecedores, com segurança de dados e compliance, permitindo a avaliação minuciosa de prazo de entrega, qualidade, fácil negociação com os compradores e capacidade de fornecimento. 

É assim que se embala o futuro: iniciativas simples que reduzem fluxos de e-mail, melhoram o controle dos processos, permitem criar indicadores de performance, melhoram a segurança, centralizam informações, reduzem planilhas fora do sistema e liberam tempo de trabalho para ideias mais produtivas e eficazes. Transformação digital é assim: simples e eficiente.

 
 
FASB | Fundo financiará restauração da Mata Atlântica na Bahia

As comunidades e organizações que atuam pela proteção, recuperação e melhoria do desenvolvimento socieconômico da Mata Atlântica na Bahia já podem inscrever projetos para receber suporte técnico e financeiro do Fundo Nacional Sul Baiano (Fasb). 

A iniciativa, que reúne o Fórum Florestal da Bahia, a organização responsável por suporte técnico New Generation Plantation (NGP) e a investidora dinamarquesa Kirkbi, pretende impulsionar ações locais focadas no desenvolvimento sustentável como agrofloresta, produção de madeira e alimentos, proteção e restauração de áreas degradadas. 

Entre exemplos de projetos levantados na região com as comunidades está o plantio agroflorestal para conectar fragmentos florestais transformando-os em corredores ecológicos. O lançamento do Fundo será nesta sexta-feira, 26, das 9h às 11h. Para se inscrever, acesse o link.   

 
 
WestRock reforça o seu compromisso em atingir a equidade de gênero até 2030

A WestRock assumiu o compromisso de atingir a equidade de gênero em sua organização até 2030. E, para colocar isso em prática, a empresa trabalha intencionalmente para ampliar a diversidade em suas unidades de negócios em todo o Brasil.

Signatária dos Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs), plataforma da ONU Mulheres e do Pacto Global da ONU, desde setembro de 2020, a WestRock vem atuando por meio de diretrizes claras e assumindo compromisso público de trabalhar em programas e ações que promovam a equidade de gênero em seu ambiente de trabalho. Isso significa alcançar a meta de 50% de homens e 50% de mulheres em todas as posições. 

 
 
IbáCast, o podcast do setor de árvores cultivadas

Além da presença constante no seu dia a dia, por meio de produtos essenciais, a Indústria Brasileira de Árvores está com você̂ em mais um formato: o Podcast. Idealizado para levar até os brasileiros a importância do setor, o IbáCast terá episódios semanais, que irão ao ar toda quinta-feira, a partir das 8h.

Colaboradores das empresas associadas, outras entidades do setor de base florestal e parceiros participarão de um bate-papo de cerca de 10 minutos, demonstrando como esta indústria está cultivando um futuro melhor por meio de soluções sustentáveis.

Dois episódios estão no ar. Bibiana Rubini, Gerente Executiva de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação de Celulose e Biorrefinaria da Suzano abordou a nanocelulose na estreia; já André Turqueti, Gerente Sênior de Tecnologia e Processos na Bracell Bahia, explica tudo sobre celulose solúvel no segundo programa. 

Vamos, juntos, levar nossa mensagem mais longe. 
Ouça e compartilhe!
 
Paulo Hartung participa de evento da Embaixada Britânica sobre mercado de carbono

A Embaixada Britânica realizou seminário digital com a Folha de S.Paulo dentro das diversas ações daquele país para ampliar as discussões que acompanham a COP26. O evento com tema “Oportunidades Econômicas e Fluxos Financeiros para Retomada Verde”, contou com dois painéis e uma fala de abertura do embaixador do Reino Unido no Brasil, Peter Wilson.
 
A Folha publicou duas páginas de matéria sobre o webinar e a participação de Paulo Hartung foi destaque reforçando a importância da combinação entre conservação ambiental, restituição de áreas degradadas e o combate às atividades ilegais nas florestas para o Brasil tornar-se protagonista no mercado de crédito de carbono, posição que atrairia investimentos para o país.

“Não adianta querermos migrar para a nova economia, se usarmos as regras da velha economia. Não iremos mudar o mundo repetindo os mesmos passos que nos trouxeram até aqui”.

Para o presidente da Ibá, temos em nossas mãos uma oportunidade única. “A estruturação de uma economia que valorize as soluções ligadas à bioeconomia pode melhorar a qualidade de vida de muitos e gerar riqueza para a população. Por isso o Brasil tem que se preparar para ser protagonista'. 
Webinário na íntegra
 
Ibá lança relatório inédito de recursos hídricos em webinar

Não é de hoje que o setor de árvores cultivadas tem um olhar especial para a água e este mês, o setor deu um passo a frente com o lançamento da 1ª edição do relatório de gestão de recursos hídricos do setor, intitulado “Cuidar da água é cuidar do futuro de todos”. É mais uma ferramenta de transparência e auto-regulamentação, que conta com 15 Indicadores de Desempenho nas áreas corporativas, florestais e industriais, refletindo a gestão hídrica adotada por diversas empresas, que representam 83% da produção industrial brasileira de pisos, painéis, papel e celulose e cobrem uma área plantada de quase 60% do total de árvores cultivadas no País. Apresenta ainda cases práticos de 12 empresas dos diferentes segmentos – papel, celulose, embalagens, pisos e painéis e carvão vegetal.
 
Durante o evento de lançamento, que atingiu quase 700 pessoas, Paulo Hartung, presidente da Ibá, ressaltou que “o processo de desenvolvimento do Relatório foi amplo e colaborativo, com foco no GT de Recursos Hídricos da Ibá, no qual participam as empresas associadas, a academia, como o IPEF e a SIF, além da ABTCP. Foi a dedicação de muitas pessoas que entregou esse material inédito para o nosso setor, viabilizando a melhoria contínua, nossa aspiração diária.”
Assista o evento de lançamento no Youtube da Ibá
 
Acompanhe-nos nas redes sociais!