ibá

Gestão de Resíduos Sólidos

Criado: 17 dezembro 2015

As empresas do setor de árvores plantadas adotam como prática a gestão rigorosa de resíduos sólidos de suas atividades, tanto florestais quanto industriais, visando a reduzir a geração e assegurar a melhor destinação possível dos mesmos, e atendendo aos requisitos legais e de certificação relativos ao assunto.

Em 2014, o setor gerou cerca de 47,0 milhões de toneladas de resíduos sólidos, sendo que 33,6 milhões de toneladas (71,5%) foram gerados pelas atividades florestais e 13,4 milhões de toneladas (28,5%) pelas atividades industriais.

Na atividade florestal, 99,7% dos resíduos sólidos principalmente casca, galhos e folhas, são mantidos no campo, como proteção e adubação do solo. Os demais 0,3% – óleos, graxas e embalagens de agroquímicos – são encaminhados atendendo aos critérios legais até a sua destinação final.

Na indústria, 65,8% dos resíduos são destinados para geração de energia, por meio da queima em caldeiras que geram vapor e, eventualmente, energia elétrica para o processo produtivo, eliminando a utilização de combustível fóssil. Além disso, 25,2% dos resíduos – principalmente  da produção de serrados (cavacos e serragem) e aparas de papel – são reutilizados como matéria-prima por empresas do setor de árvores plantadas. Outros resíduos como a lama de cal e a cinza de caldeira representam 5,5%, e são reutilizados por outros setores industriais, como matéria-prima para, por exemplo, a produção de cimento e óleo combustível reciclado. Os demais resíduos representam 3,5% e são encaminhados para aterros industriais atendendo aos critérios legais.

Além disso, é importante ressaltar que o Brasil é o sexto maior reciclador de papel do mundo. Em 2014, foram reciclados 4,57 milhões de toneladas de papel, o que equivale a uma taxa de recuperação de 52,2% de todo o papel consumido no País passível de reciclagem.

No Relatório Ibá 2015 você encontra mais informações sobre gestão de resíduos sólidos, acesse: http://www.iba.org/images/shared/iba_2015.pdf.

«Veja todas as notícias