ibá

Visão geral da indústria florestal a partir do Congresso Mundial de Florestas

Criado: 24 setembro 2015

Esse artigo apresenta uma compilação dos principais elementos identificados no curso do World Forestry Congress, que aconteceu em Durban durante a primeira semana de setembro de 2015.

A demanda por produtos florestais cresce com aumento significativo da velocidade desta tendência. O principal driver é a consolidação da bioeconomia com segmentos de mercados ampliados* (energia, biomateriais, indústria química) e produtos inovadores. As empresas mais tradicionais do setor lideram este processo, atentas às demandas de consumidores finais e elementos reputacionais de integrantes da cadeia de valor.

Estudos apresentados confirmam que as previsões de oferta só poderão ser atingidas com intensificação das plantações e maior eficiência e adoção dos sistemas de manejo sustentável. Essas tendências se confirmam pela redução das taxas de desmatamento, e consequente diminuição da oferta de madeira derivada de conversões florestais.

O conceito de Sustainable Forest Management (amplo, não só nos trópicos) se consolida, com amplo desenvolvimento nos países de maior renda e ainda muito aquém do razoável em países com florestas tropicais. A gestão florestal se expande do foco na produtividade para elementos como integridade ecológica e inclusão social. Da mesma maneira, se fortalecem os conceitos de contínuo florestal e de uso múltiplo.

Em adição ao aumento da demanda por produtos florestais propriamente ditos, há evidente consolidação do conceito de landscape management e integração floresta-agricultura. Este campo amplia o escopo das funções florestais, especialmente no que tange a serviços ambientais.

As fronteiras do desenvolvimento, além das inovações em produtos já mencionadas, se dão no desenvolvimento da biotecnologia florestal, da silvicultura de novas espécies e nos instrumentos de valoração do capital natural e externalidades. 

Os modelos de negócios das empresas florestais passam a incorporar a ampliação de tipos florestais, a gestão social ampliada e integração com outros segmentos de mercado como energia e agronegócios.

Tendências gerais, governança e gestão florestal

 Conflitos e tensões 

 Finanças e valoração econômica 

 Inovação 

 Principais dados quantitativos e dinâmica da ocupação florestal no planeta 

 Consumo de produtos florestais 

 Mudanças climáticas e Carbono 

 Contexto brasileiro 

*  “Everything made with fossil fuel today can be made from a tree tomorrow” Stora Enso

 Roberto Waack é presidente do Conselho de Administração da Amata

Os artigos assinados não traduzem a opinião da Ibá. Sua publicação tem o propósito de estimular a reflexão e o debate sobre os temas tratados nos artigos.

«Veja todos os artigos